Empreendedorismo no Brasil: A força para transformar um país

É fato consumado que o empreendedorismo é essencial para o sucesso econômico e social de qualquer país. A transformação da realidade nacional depende cada vez mais de cada cidadão e cada vez menos do estado. O empreendedorismo no Brasil tem sido a grande força de transformação social.

Em diversas pesquisas o Brasil é colocado como um dos principais países empreendedores no mundo, se não o principal. Vale destacar que isto é reflexo da capacidade da população brasileira e não de incentivos ou projetos do governo.

Mesmo em um país repleto de burocracias jurídicas, impostos, juros altos, inflação elevada, corrupção e incompetência política, a população brasileira se desdobra em busca de novas oportunidades, com criatividade e coragem.

Em uma pesquisa realizada pela GEM – Global Entrepreneurship Monitor, em 2015 cerca de 52 milhões de brasileiros estão envolvidos em atividades empreendedoras.

Confira a seguir, características importantes do empreendedorismo no Brasil.

Empreendedorismo por necessidade ou oportunidade:

características do empreendedorismo no BrasilÉ importante percebermos que as atividades empreendedoras surgem por dois tipos de motivação.

Elas podem surgir por necessidade. Que é o empreendedorismo gerado pelas crises econômicos e altas taxas de desemprego. Ou seja, quando a população precisa se desdobrar para garantir sua sobrevivência.

Um outro tipo de motivação é a oportunidade. É quando um empreendedor identifica uma oportunidade do mercado é faz a opção de se arriscar em determinado negócio. Não depende de crise econômica e sua grande motivação está no retorno futuro do negócio.

Na pesquisa de 2015 realizada pela GEM, é demonstrado que o índice de empreendedores por necessidade cresceu muito em relação aos anos anteriores. Um reflexo da crise econômica que o país tem enfrentado atualmente.

Apesar disso, grande parte dos empreendedores brasileiros ainda são motivados pela oportunidade. Isto garante uma qualidade maior na criação dos novos empreendimentos.

A influência da escolaridade

Algumas considerações podem ser observadas na pesquisa lançada pela GEM quanto à escolaridade.

Antes de continuar vale esclarecer que a pesquisa separa os empreendedores em dois grupos: os empreendedores estabelecidos e os empreendedores iniciais. Ou seja, quem já possui um negócio estabelecido e quem está começando o seu próprio negócio.

É averiguado pela pesquisa que o curso superior não é preponderante para a atividade empreendedora. Veja os índices abaixo:

  • 7% dos empreendedores iniciais possuem curso superior completo;
  • 49% dos empreendedores iniciais possuem 2º Grau completo;
  • 44% dos empreendedores iniciais não possuem 2º Grau completo;
  • 5% dos empreendedores estabelecidos possuem curso superior completo;
  • 39% dos empreendedores estabelecidos possuem 2º Grau completo;
  • 56% dos empreendedores estabelecidos não possuem 2º Grau completo.

A mentalidade empreendedora do povo brasileiro

Outro ponto de destaque da pesquisa é a mentalidade empreendedora do povo brasileiro.

Cerca de 80% da população brasileira acreditam que abrir um novo negócio é uma boa opção de carreira. Além disso, as pessoas admiram e acompanham histórias de sucesso de empreendedores brasileiros que são divulgadas na mídia.

34% da população brasileira sonham em ter seu próprio negócio. Mas, 56% da população não vislumbram oportunidades para começar seu próprio negócio na área em que atuam. Outro índice importante é que 50% da população tem medo de fracassar na criação do seu próprio negócio.

As condições do empreendedorismo no Brasil

Além dos dados estatísticos é apresentado na pesquisa uma avaliação das condições do empreendedorismo no Brasil.

Para os especialistas o que mais favorece a atividade empreendedora é:

  • A própria capacidade do povo brasileiro (54%);
  • O acesso a informações (31%);
  • Políticas governamentais de incentivo (19%).

Vale destacar que o empreendedor brasileiro possui boa criatividade e resiliência. Além disso indicam que os fatores que limitam a expansão das atividades empreendedoras são as políticas governamentais, a falta de capacitação e educação e o baixo apoio financeiro.

Apesar de todas as dificuldades encontradas o Brasil possui uma população com grandes sonhos empreendedores. Para esta cultura se desenvolver ainda mais é importante que existam uma política regulatória adequada, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura.

Para você estar mais por dentro ainda das condições do empreendedorismo no Brasil, confira uma lista com as cidades com melhor ambiente empreendedor no Brasil:

  1. São Paulo;
  2. Florianópolis;
  3. Vitória;
  4. Recife;
  5. Campinas;
  6. São José dos Campos;
  7. Porto Alegre;
  8. Curitiba;
  9. Joinville;
  10. Rio de Janeiro;
  11. Maringá;
  12. Ribeirão Preto;
  13. Belo Horizonte;
  14. Goiânia;
  15. Sorocaba;
  16. Caxias do Sul;
  17. Londrina;
  18. Uberlândia;
  19. Brasília;
  20. Blumenau.

Considerações finais

Faça parte desta grande comunidade empreendedora brasileira. Não tenha medo de correr risco, identifique uma oportunidade e crie seu próprio negócio. Como pode ver nos dados informados neste artigo, empreender é com o povo brasileiro.

Ainda ficou com alguma dúvida ou quer colaborar com o conteúdo, deixe um comentário. Compartilhe este artigo com seus amigos e nos ajude a colaborar com a construção de uma cultura empreendedora.

Forte abraço.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!