Etapas do planejamento estratégico para pequenas empresas

O planejamento estratégico é essencial para o sucesso de qualquer empresa, em especial para as pequenas empresas. Conhecer as etapas do planejamento estratégico torna-se fundamental para a elaboração de um bom planejamento, cada etapa é importante e imprescindível para um ótimo resultado final.

A função de um planejamento estratégico é avaliar o cenário atual da empresa, vislumbrar as alternativas que a empresa possui e escolher a melhor alternativa para o sucesso da empresa.

É necessário entender o planejamento estratégico como um processo constante em uma empresa. Não pode ser visto como algo estático, feito periodicamente. Mas, deve ser atualizado e adequado às novas demandas e necessidades do mercado e da empresa.

Por isso, o desenvolvimento de um planejamento é necessário em todas as fases de uma empresa e não só em sua criação. A falta de um planejamento bem definido impede que todos os envolvidos na empresa caminhem na mesma direção e busquem os mesmos objetivos.

Confira a seguir as principais etapas do planejamento estratégico e informações importantes sobre quando fazer o planejamento.

Quando fazer um planejamento estratégico

explicação das etapas do planejamento estratégico para empresasAntes de partir para as etapas do planejamento estratégico é importante compreender que em todas as fases da empresa é fundamental que seja desenvolvido um planejamento.

Só assim, é possível vislumbrar um objetivo comum e unir todas as forças da empresa para alcançar este objetivo.

O planejamento é fundamental na fase de criação, onde serão definidos os princípios básicos da operação da empresa, o mercado a ser conquistado, a estrutura da empresa e todos os processos envolvidos. Este planejamento inicial auxilia o empreendedor a vislumbrar com clareza os desafios e os riscos a serem mitigados.

O planejamento estratégico também é importante no momento em que a empresa está crescendo. É hora de avaliar o mercado e suas opções e definir a melhor maneira de gerar mais valor para os clientes e para os acionistas ou proprietários da empresa.

Em momentos de crise, também se torna necessário o desenvolvimento de um planejamento estratégico. A elaboração do planejamento mostrará o que deve ser feito para superar as dificuldades atuais.

Em certos momentos do mercado é importante que a empresa passe por um reposicionamento. Devido a atualização de tecnologias ou a mudança de hábitos de consumo, caso não seja feito um reposicionamento correto a empresa corre um sério risco de encerrar suas operações. Um bom planejamento auxilia a empresa a se reposicionar no mercado de maneira correta e a desbravar um novo mercado.

O planejamento estratégico também auxilia a empresa que quer se preparar para o futuro. Ou seja, a empresa que deseja antecipar as tendências do mercado. Assim é possível testar novos modelos de negócios e novos produtos. Uma ótima forma de sair na frente da concorrência.

Como pode ver o planejamento estratégico é necessário em todas as fases de uma empresa. As etapas do planejamento estratégico são as mesmas em todas as fases de um negócio, a questão é focar no precisa ser feito para a continuidade da empresa.

Etapas do planejamento estratégico

1 – Análise da situação atual da empresa:

O primeiro passo é avaliar a situação da empresa. É necessário conhecer não só o que a empresa é hoje, mas também sua história.

Por isso, um bom planejamento estratégico é feito considerando como a empresa nasceu, como foi seu crescimento, as crises que já suportou, as grandes vitórias e marcos da empresa e em especial qual a verdadeira especialidade da empresa.

Além da história é necessário conhecer o que a empresa é hoje. Como por exemplo, o processo produtivo, os envolvidos em toda a geração de valor e qual a margem de cada etapa do processo produtivo.

2 – Análise econômico financeira da empresa:

A segunda parte das etapas do planejamento estratégico é a análise econômico financeira da empresa.

De forma simplificada esta análise é realizada com base em três documentos importantes para todo negócio:

  • DRE – Demonstrativo do resultado do exercício;
  • O fluxo de caixa;
  • O balanço patrimonial.

Pelo DRE é possível identificar problemas de eficiência operacional. Nesta avaliação o resultado líquido de um certo período é comparado com as receitas, custos, despesas e impostos.

O fluxo de caixa demonstra as entradas e saídas de dinheiro do caixa da empresa. Ou seja, quanto dinheiro foi ganho e gasto em determinado período. Pelo fluxo de caixa também é possível determinar o ciclo financeiro da empresa.

Pelo balança patrimonial é possível entender o que a empresa possui de ativos, passivos e patrimônio líquido. Além disso é possível obter indicadores importantes de liquidez e endividamento.

3 – Alinhamento de intenções e estratégias:

Com as informações obtidas até o presente momento é possível agora levantar estratégias para o andamento da empresa.

O alinhamento das intenções é feio com a presença de todos os envolvidos e interessados na empresa, como acionistas, conselheiros, administradores e o presidente da empresa.

Neste momento é importante responder a perguntas essenciais para o prosseguimento das etapas do planejamento estratégico. Como por exemplo se a empresa quer aumentar a capacidade de geração de caixa ou aumentar sua participação no mercado.

É importante também definir quais produtos são estratégicos, quais seguimentos são possíveis de investir, necessidade de migrar para outros mercados, necessidade de eliminar produtos ou serviços que não são essenciais.

4 – Análise do mercado:

A análise do mercado é uma das etapas do planejamento estratégico mais importantes de todo o processo. Em muitos casos, esta análise é um pouco mais complexa e exige dados concretos e um conhecimento profundo do mercado de atuação.

A análise do mercado deve levar em consideração:

  • Cenário macroeconômico;
  • Cenário socioambiental;
  • Cenário tecnológico;
  • Cenário fiscal e legal;
  • Mercado consumidor.

Também é importante avaliar toda a cadeia econômica da área de atuação, como a obtenção de matéria-prima, fornecedores, concorrentes em atuação, possíveis concorrentes futuros, produtos substitutos e canais de venda.

5 – Análise da operação:

A quinta etapa é a análise da operação. O objetivo desta análise é identificar as possíveis falhas e pontos de melhoria em todo o processo produtivo da empresa.

É preciso identificar quais são os principais problemas que geram perdas e baixa produtividade na empresa. É importante avaliar também os históricos da operação da empresa pelos relatórios e informações disponíveis.

A análise da operação também tem como objetivo avaliar o potencial de crescimento da produção com a estrutura existente, ou seja, sem aumentar os custos fixos da operação.

Além disso, é possível avaliar as condições da operação para se adequar a possíveis mudanças devido a identificação de novas oportunidades de mercado identificadas no planejamento estratégico.

6 – Modelagem das alternativas estratégicas:

A modelagem das alternativas estratégicas é o ponto onde são feitos estudos dos cenários possíveis para cada estratégia vislumbrada.

A modelagem pode ser feita levando em consideração dois cenários. O primeiro deles é a manutenção do modelo de negócio atual com a implementação de melhorias para alcançar melhores resultados. O segundo cenário é a migração para um novo modelo de negócio, visando a atuação em um novo mercado.

Para a modelagem de cada cenário é necessário definir parâmetros para comparação como por exemplo, o potencial de cada cenário para geração de caixa, o endividamento necessário e o lucro líquido obtido em cada cenário.

7 – Escolha da estratégia a ser implementada:

O sétimo passo das etapas do planejamento estratégico é escolher qual alternativa será implementada. Esta escolha deve ser feita com base nos cenários desenvolvidos na etapa anterior.

Além disso, é necessário basear esta escolha em critérios bem definidos que são:

O risco é uma análise qualitativa e depende de cada tipo de negócio. O potencial de retorno é uma análise quantitativa e depende de índices econômicos e financeiros utilizados no mercado, como o ROA e VPL. A análise da complexidade de implementação também é uma análise qualitativa que depende da experiência das pessoas envolvidas com a alternativa escolhida.

A definição da estratégia correta para seu negócio deve ser baseada em dados e premissas muito bem claras. É importante também que esta definição seja construída pelos envolvidos no negócio e não seja apenas uma decisão do empreendedor ou presidente da companhia.

O envolvimento de todos os interessados fortalece anda mais a escolha da melhor alternativa para todos.

8 – Plano de ações para implantação da estratégia:

Agora é hora de colocar em prática as ações necessárias para implementação da estratégia definida.

Para auxilia a definição das ações a serem implantadas é interessante adotar uma avaliação mais detalhada de cada ponto da operação e do mercado. É hora de avaliar os pontos fortes e fracos, além de descobrir quais são as oportunidades e ameaças no mercado.

As ações implementadas devem garantir a potencialização dos pontos fortes de sua empresa e das oportunidades do mercado. Você também deverá introduzir ações para mitigar os pontos fracos e reduzir seus efeitos, além de implementar ações para superar as ameaças do mercado.

9 – Monitoramento da estratégia adotada:

O último passo das etapas do planejamento estratégico é o monitoramento constante das ações implementadas e da estratégia escolhida para a empresa.

Todos os envolvidos na implementação das ações devem participar das reuniões de monitoramento. É importante avaliar constantemente cada ação realizada, afim de potencializar as ações bem-sucedidas e rever as ações que não produzem resultados.

Finalizando

Estou certo de que o seu planejamento estratégico poderá ser feito de uma maneira muito mais simples a partir de agora, é só acompanhar cada passo e desenvolver um planejamento com a acara da sua empresa.

Confira mais uma vez as etapas do planejamento estratégico:

  • Análise da situação atual da empresa;
  • Análise econômico financeira da empresa;
  • Alinhamento de intenções e estratégias;
  • Análise do mercado;
  • Análise da operação;
  • Modelagem das alternativas estratégicas;
  • Escolha da estratégia a ser implementada;
  • Plano de ações para implantação da estratégia;
  • Monitoramento da estratégia adotada.

Ainda ficou com alguma dúvida ou quer colaborar com alguma experiência, então deixe um comentário.

Compartilhe este artigo com seus amigos e nos ajude a colaborar com a construção de uma cultura empreendedora.

Forte abraço.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!